Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Viajar levemente

via

 

Desde pequena que tive de fazer a mala várias vezes e com alguma regularidade. Começou nos Escuteiros. Para o meu primeiro acampamentolevei uma malinha muito gira mas que nada tinha a ver com uma ida para o campo. Era uma maleta de plástico cinzento clarinho e com uma pega cor de rosa. Depois mudei para a mochila, mais tarde, quando fui para a Universidade, passei para o saco de viagem e, finalmente, para a mala.

 

E embora durante a maioria deste tempo tivesse tido uma bagagem mais controlada (até porque a tinha que levar às costas na maioria das vezes), também houve alturas em que levava este mundo e o outro para um simples fim de semana.

 

Acho que tudo isto também tinha, ou tem, muito a ver com as expectativas. Quanto mais expectativas tenho sobre determinada deslocação, mais coisas quero levar na mala. 

 

No entanto, ultimamente, tenho dado comigo num processo de redução de bagagem. Não terei menos expectativas, serei apenas mais consciente quanto à quantidade de coisas possíveis de fazer em X tempo.

 

Continuo a ter um conjunto de coisas que levo sempre na mala e continuo a levar coisas que não preciso, mas já simplifiquei bastante! Por exemplo, quando ia acampar o fato de banho e os chinelos iam sempre na mochila. Sempre. Deixei o fato de banho de parte, dependendo do destino, claro, mas os chinelos, esses continuam a viajar comigo. Também usava sempre uma das minhas muitas bolsinhas bonitinhas, agora, quando a viagem inclui aviões e bagagem de mão, os produtos de higiene vão sempre numa bela bolsa dos congelados. E os produtos de higiene também foram reduzidos ao mínimo. Para quê iludir-me com máscaras faciais e hidratação extra se depois quando chego "a casa" o que apetece é um banho e cama? E neste departamento, aproveito para levar as amostras que vou recebendo e juntando. A roupa e acessórios também foram simplificados. E as leituras, essas nem se fala. Era rapariga para levar 2 ou 3 livros para um único fim de semana. Na maioria das vezes não pegava num único. Agora levo um. Just in case.

 

O próximo desafio é viajar três dias com uma mochila pequena. Ainda não está a "mala" feita mas tenho a sensação que, apesar de tudo, vou conseguir e me vou surpreender!