Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

28 dias a destralhar – primeira semana

 

IMG_E4829[1].JPG

 

Quando a Cláudia me desafiou para participar neste desafio estava longe de imaginar como seria. Não o desafio em si, que já conhecia muito bem, mas tudo o que surgiu à sua volta.

 

Falemos primeiro das coisas práticas. Vamos no dia 11 e até agora tenho cumprido todos os dias. Quando a nossa missão destralhar dura há muito tempo aumenta a nossa necessidade de ser criativo. É verdade que há sempre mais esta ou aquela coisa que passaram numa ou noutra situação e que podem sair mas… quando juntamente com as missões destralhar vamos também mudando os nossos hábitos… até essas começam a escassear.

 

Agora, o que eu mais tenho gostado deste desafio é ver como o mesmo tem entusiasmado outras pessoas a participar. No início foram as suspeitas do costume a aceitar procurar mais umas tralhas lá pela casa, mas depois até as mais reticentes me disseram que estavam a tratar do assunto. E temos ainda as que mais me surpreenderam! Essas sim fizeram os meus dias! Ver pessoas dizer que estavam a destralhar influenciadas por mim, foi muito bom! E saber que outras pessoas com que já tinha falado do assunto também decidiram dar esse passo, foi igualmente motivador.

 

Também falava com uma das minhas amigas, que já anda nesta saga desde o ano passado, sobre o que é “tralha”. Dizia ela que tinha tirado umas molduras de uma parede mas que tinha lá colocado outras peças decorativas. À partida teria tirado “tralha” mas estava a colocar lá mais. Não concordei com ela. Tralha é tudo aquilo que temos mas que não tem utilidade ou significado. Não serve para nada e já nem sequer nos deixa feliz, usando a dica da Marie Kondo. Neste momento as molduras que ela retirou eram tralha mas o que colocou em seu lugar são coisas que a motivam e deixam feliz. Um dia, daqui a uns anos, podem ser destralhadas novamente, mas neste momento têm um papel a desempenhar.

 

Para mim, as próximas semanas serão mais complicadas. O grau de criatividade vai ter de aumentar, ou então vou ter de olhar novamente, com outros olhos, para as coisas que tenho em casa. As revistas têm sido uma boa fonte de tralha, os cds gravados também foram (2 dias totalmente riscados graças a eles), amanhã penso que será a bolsa da maquilhagem, vernizes e afins a dar o seu contributo e a última semana será a altura de dar um twist ao desafio. Veremos!

E por aí, quem aceitou o desafio? Como está a correr?

 

 

O mês das cartas!

IMG_4531.JPG

 

Para mim o mês das cartas e dos postais é Outubro. Também já participei num destes desafios mas em Abril. Contudo, quando recebi o e-mail do Postcrossing com o desafio para Fevereiro… decidi participar! Até porque é mais uma oportunidade de pôr a escrita em dia.

 

Em que consiste o desafio? Durante o mês de Fevereiro escrever uma carta ou postal por dia e enviar a alguém. Eu já comecei a fazer a lista de pessoas a quem vou enviar a minha correspondência. Alguns postais de Natal ficaram por enviar, também tenho um projeto meio em curso com uma amiga (enviarmos uma carta por mês à outra) e um primo com quem combinei começar a corresponder-me para ele aperfeiçoar o português, algumas pessoas que quero surpreender, uns correspondentes do Postcrossing à espera de novidades na caixa do correio e pelo meio também uns agradecimentos. É importante referir que faz parte do desafio responder às cartas que recebermos!

 

Já comecei a juntar os materiais necessários para cumprir esta missão! Selos, envelopes, postais, papel de carta, canetas (porque nem todas são boas para escrever em todos os papéis). Também podemos enviar recortes de jornais e/ou revistas, pensamentos do dia, flores que secámos num livro, na loucura, até podemos enviar um livro, um cd, um presente, ou até um pacote de açúcar com uma mensagem engraçada. É só pôr a imaginação a trabalhar!

 

E por falar em agradecimentos… recorda o Postcrossing que dia 4 de Fevereiro é o dia dos carteiros – por isso, cartão de agradecimento ao Carteiro na próxima segunda-feira! Não custa nada e vai de certeza melhorar o dia dele! Ou dela!

 

Fevereiro parece ser o mês dos desafios. Quem aceita este?

 

 

Desafio - 28 dias a destralhar

28 dias a destralhar - instagram (2).png

 

Apesar de ser o mês mais pequeno do ano, parece que este Fevereiro se vai “esticar”. Na verdade, as coisas acontecem. Nós até fazemos planos, mas depois, como eu costumo dizer, acontece a vida e os planos mudam! E nem sempre esses imprevistos são maus!

 

Há uns dias troquei umas mensagens com a Cláudia Gonçalves Ganhão relativamente às missões destralhar. Perguntava ela quem precisava de embarcar nessa “aventura”. Como sabem, para mim é uma missão que já faz parte de uma forma de estar na vida. Há dias em que a tralha aparece e cresce, e dias em que a missão destralhar ataca e a mesma tralha segue os seus caminhos.

 

Estava longe de imaginar o que vinha depois desta troca de mensagens! Mas vou contar-vos já se seguida: fui desafiada para ser Embaixadora do desafio #28diasadestralhar lançado pela Cláudia no seu blog. E aceitei! Sabem que eu gosto destas coisas…

 

Depois do esforço de Outubro, participar numa nova missão destralhar em Fevereiro vai ser bem desafiante, mas vamos ver como corre. Além do mais, sempre que me cruzo com coisas que estão “a mais” ponho-as de lado, o que faz com que tenha de ir rever com mais atenção uns quantos cantinhos que estão lá por casa e onde podem andar escondidas estas 406 coisas. Sim, no final de Fevereiro terão sido 406 coisas a ir à vida delas… Mas já tenho umas ideias!

 

O que eu gostava mesmo, mesmo era de saber se algum dos leitores deste blog aceita o desafio! Se pensarem que em casa é difícil, podem estender ao carro, ao local de trabalho, etc. O grande objetivo é participar e ficar mais “leve” e com mais tempo e espaço para as coisas que realmente importam! Como diz a Cláudia “406 é o número máximo de coisas, mas se forem 200 ou 300 já está muito bom! Por isso se achar que 406 são coisas demais, não faz mal, junte-se ao desafio e destralhe o máximo que conseguir! Se no dia 10 só conseguir 5 coisas tudo bem, faça-o”.

 

Para ajudar nesta contabilização, e de alguma forma nos motivar, a Cláudia criou um Excell onde podemos ir registando as coisas que pomos de parte. Eu vou usá-lo! Convido-vos a ler o post que ela escreveu sobre o Desafio - 28 dias a destralhar, a dizerem aqui nos comentários se se juntam a nós e a partilharem os vossos progressos usando o #28diasadestralhar!

 

Fevereiro, vamos a isto!

 

Já agora, para quem ainda não teve oportunidade de ouvir o Podcast sobre o livro "A Year of Yes" é uma boa oportunidade para o fazer. Este desafio é uma dessas situações em que dizer que sim nos traz coisas boas!

 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D