Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

O contrário de desperdício

via

 

Acredite-se ou não, o que é certo é que por vezes há coisas que acontecem que parecem puras coincidências, mas serão? Hoje aconteceu-me uma dessas situações. Um conjunto de astros alinhados todos ao mesmo tempo e todos em sintonia com um conjunto de coisas nas quais tinha pensado. Vejamos.

 

Tenho aquele fraquinho conhecido pela Feira do Livro. Mas também tenho aquela questão com "não comprar mais livros". Ainda podemos contar com o facto de ter decidido reduzir o número dos meus pertences. E depois tenho uma lista de coisas que quero fazer durante um ano. Hoje de manhã essas quatro coisinhas foram todas metidas dentro de um saco, chocalhadas e deram um resultado incrível! E não foi de propósito, mas umas foram trazendo as outras até que chegámos a um resultado final.

 

O meu fraquinho pela Feira do livro faz com que todos os dias consulte a lista dos livros do dia. Vá que está lá um dos livros que quero muito comprar mas que estão sempre à espera de boas oportunidades!? E hoje estava um que eu gostava de ler. O desconto era bom, por isso podia comprá-lo. Mas iria contra os meus compromissos: não comprar livros, reduzir o número de livros e coisas em casa e sobretudo contra o propósito do próprio livro - desperdício zero.

 

Quem se interessa por estas coisas dos minimalismos, destralhes, simplificações, ambientes, etc., saberá quem é a Bea Johnson e já terá ouvido falar no seu livro. Eu já ouvi uns quantos podcasts com ela, já li umas entrevistas e tinha curiosidade de ler o livro. Podemos sempre aprender mais qualquer coisa não é? 

 

Pois bem, peguei em mim, pesquisei se a biblioteca onde eu estou registada tinha o dito cujo, que tinha, e na hora do almoço fui lá para reativar o meu cartão de leitor e trazer o livro. E ... com isto risquei mais um item da minha lista das 40 coisas.

 

Por conseguinte, como diria uma das minhas professoras de Português, numa só ação não comprei mais um livro, poupei 10 euros, fiz uma pequena caminhada na hora do almoço e risquei mais uma coisa da minha lista! Estavam ou não estavam alinhados?

 

 

O resumo das semanas

 via

 

Contei aqui que as coisas andavam um bocadinho complicadas por estes lados. E como assumir um problema é meio caminho para a cura... Parei. Investi 1h30 do meu tempo a deitar tudo cá para fora, que é como quem diz para uma folha de papel, e esquematizei uma solução. Como fiz em Setembro mas desta vez de uma forma mais simples.

 

Não tinha tempo. Como nunca ninguém tem. A questão é que se eu somasse todos os minutos em que me perdia em pensamentos do que tinha para fazer, certamente consumia muito mais tempo do que a 1h30 que investi e acabava por não ter nada feito na mesma. 

 

Às vezes é disso mesmo que precisamos. Parar. Às vezes não, praticamente sempre. E se formos a ver... até os carrocéis param entre cada viagem. 

 

Por isso, depois de parar, pensar e esquematizar, estas foram algumas das coisas que consegui fazer nas últimas duas semanas:

  • almoços com amigas
  • preparação de refeições para a semana
  • menu para um mês e repsetivas compras de supermercado
  • tarefas domésticas
  • reguei os canteiros e os vasos
  • ouvi alguns podcasts
  • deitei-me a horas decentes e acordei bem disposta
  • até fui À festa (nesse dia claro que não me deitei a horas decentes... mas acordei muito bem disposta!)
  • comecei a incluir a roupa de Primavera... comecei porque como se vê... o tempo não anda certo...

 

 

Também já tenho os planos para os próximos dias

  • vários eventos de trabalho que condicionam o dia a dia normal
  • verificar os aniversários deste mês (que são muitos)
  • fazer marcações de exames de rotina (que também são muitos...)
  • experimentar o esfoliante detox de café para começar a preparar a pernoca para o sol
  • estudiar, estudiar, estudiar.

 

E porque, como em qualquer bom plano, é importante deixar espaço para imprevistos... voilá! Amanhã vou a um concerto inesperado com uma amiga! 

 

E por aí, muitos planos?

 

 

 

 

Simplificar - fazer menos e melhor

 via

 

Contei-vos a semana passada que o livro da Brooke McAlary ia ser editado em Portugal. O que eu não vos contei foi como é que eu soube disso. Mas vou dizer-vos agora!

 

Tenho uma amiga que trabalha, como ela própria diz, "no mundo dos livros". Desde há algum tempo que, quando encontro algum livro que me desperte o interesse, lhe envio imagens, links, nomes, blogs, etc. Já nem me lembro como lhe "apresentei" a Brooke, mas lembro-me de lhe ter dito "também tem um livro". E muitas sugestões depois (mesmo muitas... porque eu inundo-a com sugestões) ela diz-me que vai publicar o livro em Portugal. E eu, claro, fiquei super contente!! Contente e curiosa... É que, na verdade, eu oiço o podcast, leio alguns posts do blog, sei que ela escreveu um livro, mas na realidade... nunca o tinha visto. Não fazia sequer ideia de como os conteúdos estavam alinhados no índice. Mas sempre achei que ia gostar de o ler. E por isso a sensação que tenho é um bocadinho estranha: estou muito contente e sinto, ao mesmo tempo, o peso da responsabilidade. Quase como se fosse eu a editá-lo.

 

A semana passada a minha amiga disse-me que o livro vai ser lançado em Março. Só podia! :) E hoje tive o prazer de o receber em primeira mão! Como podem imaginar, ainda não deu para mais do que folhear mas só disso já gostei. Gostei da capa, do grafismo, do pormenor das pequenas frases ao longo do livro e da cor. Um verde menta que tranquiliza. Quando o título do livro é Simplificar, tranquilidade é o que se precisa!

 

Dia 7 de Março podem encontrá-lo nas livrarias. Depois gostava da vossa opinião!

Agora vou passar à leitura!