Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Não esquecer: olhar sempre para trás!

via

 

Esta imagem tem muito pouco a ver como que vou contar de seguida. Mas representa coisas bonitas que não quereria deixar para trás. Por isso é adequada.

 

Tenho por hábito olhar para trás sempre que saio do metro, do autocarro, de um táxi, de um café ou restaurante, de um sítio público em geral. E porquê? Porque esse pequeno hábito faz com que eu não perca coisas. Não me esqueço da marmita no autocarro, não perco o passe se ele me tiver caído do bolso, não deixo um livro na mesa do café, ou os óculos de sol, etc. É um hábito.

 

O que acontece é que, mesmo com hábitos que estão mais do que enraizados, quando andamos com a cabeça noutro sítio, ou a alta velocidade, esses gestos mecânicos podem acontecer, ou não. E o não, foi o que me aconteceu a mim...

 

No dia depois de fazer anos apanhei um comboio para casa. Cheguei à estação e estava à espera que me fossem buscar. Como estava a chover abriguei-me dentro da estação e junto da bilheteira. Mala, saco, carteira, telefone. Metade no chão, carteira na prateleira da bilheteira. Chegou a minha boleia, fui para casa. Mal chego a casa pergunto "viste a minha carteira?" E quando digo carteira, é a mala. Aquele objeto onde colocamos tudo e mais um par de botas. Incluindo a carteira onde temos o dinheiro e todos os documentos, a agenda, as canetas, o mini estojo de make up, o tefefone, tudinho! 

 

Nada em casa, nada no carro. 

Lá vamos nós a caminho da estação novamente. 

E nesses longos minutos começamos a pensar em tudo e mais alguma coisa que temos dentro dessa carteira... e o nervoso miudinho começa a passar à frente do nosso optimismo. Começamos a ver aquele baton que nos ofereceram e que apenas usámos uma vez, as nossas canetas favoritas e os documentos... a trabalheira dos documentos!!!! 

 

E como se isso ainda não fosse suficiente... lembramo-nos de uma parte d' O livro  do Likke, mais um sobre felicidade, de uma experiência que fizeram em que deixaram 12 carteiras perdidas em várias cidades europeias. As carteiras tinham identificação do dono com contactos nome, etc. A ideia era ver quantas eram devolvidas ao dono. E sabem quantas foram devolvidas em Lisboa!? Uma! Umazinha! E eu que tinha deixado a minha carteira/mala em cima de uma prateleira numa estação de comboios!!!

 

"Vai estar lá! Vai estar lá! Vai estar lá!"

E estava! Quando cheguei à bilheteira o senhor olha para mim, ri-se e pergunta "de onde é que eu a conheço?". Percebi logo que estava a salvo! E que a minha tinha sido aquela do livro, aquela que foi entregue ao dono! Claro que depois a senhora que me entregou a dita cuja me perguntou como é que eu tinha deixado a minha "vida" para trás. É o que acontece quando temos a cabeça no ar... e não olhamos para trás para ver o que lá ficou!

 

É hoje! A Lista das 40 coisas!

via

Lista das 40 coisas

  1. 1 Teatro / 1 Ópera / 1 Bailado / 1 Concerto de Orquestra
  2. Ir ao Rock in Rio 
  3. Ir ao NOS Alive 
  4. Ler o Diário de Anne Frank
  5. Escrever 40 cartas e postais
  6. Fazer uma viagem (estão três em jogo: Messors – Itália; Nova Iorque e Santiago de Compostela)
  7. Projeto secreto (conto depois de acontecer!)
  8. Fim de semana num Turismo Rural
  9. Manter um caderno diário das coisas boas
  10. Escrever cartões de agradecimento
  11. Visita Guiada à Academia das Ciências
  12. Salto de queda livre
  13. Remember 74 r/c
  14. Voltar a ler livros da biblioteca
  15. Andar nas Giras (as bicicletas públicas em Lisboa)
  16. Ir ao Bingo; organizar noite de bingo
  17. Andar de Tuc Tuc
  18. Tirar fotos num photo booth
  19. Ir ao planetário
  20. Subir o elevador da Ponte 25 Abril com a minha irmã
  21. Experimentar 10 receitas novas
  22. Dançar Lindly hop
  23. Ler 1 biografia
  24. Voltar a conduzir
  25. Organizar pic nic
  26. Costurar
  27. Fazer um passeio de Sightseeing
  28. Fazer a árvore genealógica da família (materna e paterna)
  29. Ir a um jogo do Benfica ou da Seleção Nacional
  30. Fazer um jogo de pista com os primos mais novos ou um concurso de talentos 
  31. Voltar a dar sangue
  32. Estudar a arte marcial JiuJitsu com a ajuda dos meus primos
  33. Fazer coscorões com a Ana
  34. Deixar um livro meu algures com uma nota para o futuro leitor
  35. Passar uma semana sem comer carne, nem peixe
  36. Ver a Amélie Poulain na cinemateca ou numa projeção ao ar livre
  37. Deitar-me ao relento numa noite de Verão a ver as estrelas cadentes
  38. Visita ao aqueduto das águas livres
  39. Experimentar um prato de um país que nunca tenha comido.
  40. Convencer 5 pessoas a fazer uma lista destas (uma delas já está! só me faltam 4!)

A Lista

via

 

Já falei tantas vezes d'A Lista que nem consigo encontrar o post para colocar aqui o link... mas não faz mal se me repetir um bocadinho... numa série que vi no outro dia a personagem principal pediu a outra que lhe repetisse a mesma história 3 vezes, ou mais, e em todas elas ele contou a história de forma diferente, com mais pormenores. Dizia a personagem principal que isso significava que era mesmo verdade. E por isso, como vou contar-vos a mesma história de forma diferente, vou valorizar ainda mais esta minha ideia.

 

Faço uma lista no meu aniversário, uma lista com o mesmo número de itens que o número de velas que sopro. Todos os anos procuro encontrar coisas diferentes para incluir, embora umas se mantenham, porque são coisas que gosto de ter na minha vida e por isso gosto de as ver lá, para não as deixar passar.

 

Não me lembro quando começou... talvez nos 33-34 anos. E também não sei se houve um motivo maior do que "Isto é giro! Vou fazer!". Mas lembro-me de que em todos os anos que fiz a lista, penso que só escapei o ano passado, a fiz com a mesma intenção: fazer coisas que me façam sair da minha zona de conforto, que me ensinem algo novo, que eu goste de fazer, que não faça há muito tempo, lugares onde queira ir, experiências pelas quais queira passar. Coisas. Coisas que me façam crescer e coisas que me façam feliz.

 

Fazer a lista nem sempre é fácil, tal como ser feliz, é claramente um "inside job". E acreditem que riscar alguns destes itens me faz super feliz! A lista deste ano está preparada, está apenas a sofrer algumas afinações. No dia 28 vai aparecer aqui!