Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Planos para o resto do mês

 

via

 

Os meses começam num instante, chegam a meio num instante e acabam num instante. Tenho a sensação que às vezes passamos por eles e nem damos conta. O que não é necessariamente positivo. Este mês está já a mais de meio e as semanas que se aproximam estão cheias de atividades e compromissos. 

 

Não vou aqui deixar um registo exaustivo, nem os planos para esta semana. Ficam já os planos que tenho até ao final do mês porque o dia 30 está já aí ao virar da esquina. 

 

  • Estreia do filme "A livraria" baseado no livro como mesmo título 
  • Fim de semana para carregar baterias
  • Preparar um pic nic para a família - o picnic dos primos
  • Cuidados pessoais pré-férias
  • Ver os jogos da seleção
  • Pôr a escrita em dia
  • Fazer os possíveis para contrariar a app que diz que eu não vou destralhar 496 coisas até dia 27/06
  • Trocar finalmente a roupa e calçado de Inverno pelo de Verão

 

E por aí, muitos planos, ideias e coisas giras para fazer?

 

Resumindo o mês de Maio

 

via 

 

Diz o ditado que depois da tempestade vem a bonança. Não sei se podemos aplicar a 100% ao que vou aqui contar mas... o que é certo é que depois de um mês de Abril que nunca mais acabava veio um mês de Maio cheio de coisas boas! É verdade! Aliás, ainda não tinham dado as doze badaladas que dariam início ao mês e o prenúncio já era positivo.

 

1. Música! Começou o mês com o concerto do Ben Harper numa experiência que nunca tinha vivido. Ali, nas cadeiras mais ao centro da primeira fila. Foi de tal maneira que o senhor até pediu ajuda com o português, se sentou ao nosso lado a descansar um bocadinho e para saber se estávamos a gostar.

 

2. Fim de semana de primas em Barcelona. E mais música, desta vez com os 2 Cellos num concerto espetacular! Foi um fim de semana muito bom, com muita brincadeira, surpresas, descobertas, uma chuvinha e frio. Mas o que importa é que esse também foi o fim de semana em que revisitei o meu lugar favorito em BCN - o Palau da Musica Catalana, vi Barcelona com outros olhos e descobri coisas novas. Demos uns 50 saltos no ar para tirar um foto, pusemos outros primos a saltar à distância e ainda fizemos a dança das galinhas na Rambla. Nem que fosse só por isto já teria sido bem divertido! 

 

3. Depois de um fim de semana en español, chegou o exame de español. Acho que correu bem! Como só recebemos a nota daqui a uns meses... isso, meses... não vale mais a pena estar preocupada com isso! É continuar a ler e ouvir em espanhol e sempre que possível trocar umas palavrinhas.

 

4. Decidi voltar a dar uma volta pelas coisas que tenho em casa e voltar ao desafio minimalista de destralhar 496 coisas. O número pode ser assustador mas, para que conste, no dia 31 de Maio já só faltavam 284 coisas! E uma das minhas amigas que também entrou na brincadeira também deve ir com um número semelhante! Continua o desafio! E o melhor é que já noto algumas diferenças. Mais espaço.

 

5. A Lista das 40 coisas também foi riscada: passeio de sightseeing, visitar O Aqueduto das Águas Livres, 5 cartas e postais a descontar nos 40. Aos poucos a taxa de execução vai aumentando! Isso é que importa! 

 

Por tudo isto, e por mais umas coisinhas, o mês de Maio foi bom!

 

 

Dias para carregar baterias

via

 

Sair da cidade por volta da hora do pôr-do-sol. Passar o rio e logo que possível apanhar a estrada nacional. Começar a notar a mudança da paisagem. Aglomerados de casas, campos verdes, pinheiros, eucaliptos, aglomerados de casas mais pequenas, mais baixas, mais brancas. Sobreiros e campos verdes. Vacas e cegonhas.

 

Continuar sempre em frente. Quando a vontade apertar, encostar e petiscar qualquer coisa no café central. Há sempre um café central. Voltar à estrada. Ouvir música. Alternar entre a conversa e o silêncio. Chegar ao destino.

 

Acordar quando apetecer, sem despertador nem pressas. Tomar o pequeno-almoço, tal como acordámos, sem pressas. Comer tudo o que apetecer, só até apetecer e não porque está ali. Saborear aquilo que normalmente não temos tempo para saborear.

 

Espreguiçar e preguiçar numa cadeira no quintal. Ouvir os pássaros, os burros, as galinhas, as cigarras, se as houver. Ouvir as folhas das árvores. Almoçar. Espreguiçar, preguiçar e dormir a sesta. Ler livros e revistas. Ver o sol a cair outra vez. Cuidar de nós e preparar para o jantar. Jantar sem compromissos e aproveitar tudo o que a gastronomia tem a oferecer.

 

Acordar quando apetecer e tomar o pequeno-almoço. Preparar o regresso pela estrada nacional e ver novas paisagens. Verde, castanho, branco. Passar pelo meio das aldeias e dizer adeus a quem nos vê passar. Cantar, conversar, estar em silêncio. Deixar o braço dançar por entre o vento. Respirar bem fundo!