Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Missão destralhar: frascos, frasquinhos e pacotinhos de amostras

via

 

No outro dia uma das minhas amigas chegava a uma conclusão à qual eu já cheguei há muito tempo, e da qual até já falei aqui. Dizia ela, mais ou menos, que eu tinha um armazém de produtos de higiene. E é verdade. Entre cremes, sabonetes, champôs, pastas de dentes… não preciso de comprar nada!

 

Já ando nisto de não comprar nenhum destes produtos há algum tempo (disso irei falar daqui a uns dias) e vou continuar. Até porque há sempre um presente que recebemos, uma oferta num evento, uma estadia num hotel, enfim, acabamos sempre por voltar a repor o stock.

 

E hoje, numa situação que nada tinha que ver com este tipo de produtos, tive uma ideia! Ou melhor, não tem a ver com os produtos em si mas sim com a minha missão destralhar. Faltam atualmente 277 coisas para cumprir o objetivo das 496 e reparei que muitas das coisas que posso reduzir são, lá está, frascos, frasquinhos e pacotinhos de amostras de champô, máscaras e cremes. Por isso, a juntar ao facto de estar a usar essas amostrinhas na piscina, decidi tomar outra medida!

 

Com o aproximar das férias, altura em que lavo o cabelo mais vezes que o normal, vou juntar todas essas amostras, tamanhos de viagem, máscara de cabelo que não gosto tanto, e afins e colocar numa bolsa que irá comigo nas férias. Assim irei reduzir uma quantidade substancial de coisas numa velocidade muito maior do que a do costume.

 

Depois disto há outras medidas a manter e reforçar: não aceitar amostras de produtos que sei que não vou usar e continuar na saga de usar tudo até acabar! Já vejo resultados por isso é manter!

 

Ainda não tive oportunidade de ler, com a atenção devida, a revista deste mês da National Geographic, a que tem uma capa dedicada ao “mar de plástico”, mas já li que nalguns países estes pacotinhos de amostras estão ao nível da “praga” porque são a única coisa que essas pessoas podem comprar. E isso fez-me pensar ainda mais. Para nós estas amostras são gratuitas e muitas vezes acabam por ir parar ao lixo, para elas… e por respeito a essas pessoas, até mais do que pelo ambiente – admito – vou equacionar as amostras que peço e que aceito. E já sei que sozinha não mudo o mundo e que elas não vão passar a poder comprar frascos de champô só por isso mas…  

 

 

2 comentários

Comentar post