Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Cuidado com o que desejas

via

 

Há uns tempos atrás pensei que podia passar uns dias em Madrid para "cimentar" o que aprendi em todas as manhãs em que acordei cedo ao sábado. A ideia era mais do que ir passear. Era fazer uma formação, uma semana de "estágio", o que fosse, desde que me obrigasse a pensar exclusivamente em espanhol.

 

Depois de carregar malas e malinhas, também me lembro de ter pensado "um dia destes vou viajar apenas e só com o mínimo indispensável!".

 

Não sou viciada no telemóvel e consigo deixá-lo esquecido em casa. Mas o que é certo é que passar mais que um dia sem telefone... acho que nunca me aconteceu. E também sei como já desejei que ele se calasse um bocadinho.

 

Nos planos para esta semana indiquei que gostava de passar um bocadinho do meu tempo a ler, num banco de jardim. 

 

Tudo isto pode parecer não fazer sentido. Mas faz! Os quatro parágrafos acima representam coisas que, de uma forma ou outra, eu pensei que gostava de ter na minha vida. E curiosamente, acabaram por acontecer. Daí o título deste post, cuidado como o que desejas! 

 

No fim de semana passado estive em Madrid. Um fim de semana alargado. Uma mochila com tudo o que precisaria. E continuei a levar coisas a mais. Passei um dia num evento onde se falou de um tema que gosto muito. Tudo em espanhol. No sábado, fiquei sem bateria no telefone. E quando carreguei a bateria... esqueci-me do pin... resultado: telemóvel bloqueado, um fim de semana sem chamadas, mensagens, fotografias, redes sociais, podcasts, inclusivamente sem acesso ao bilhete eletrónico para voltar para casa. Mas tudo se resolveu. Talvez isso tenha ajudado a que no Domingo de manhã tenha aproveitado o parque do Retiro para ler. Estava sol, um dia muito bonito, e (mesmo) muitas pessoas a passear e a correr. Eu estive a ler um livro, em espanhol, que tinha comprado na véspera. E soube-me muito bem!

 

Às vezes pedimos as coisas para o ar e nunca pensamos que mais tarde ou mais cedo, de uma forma completamente inesperada, elas podem acontecer. Depois deste fim de semana vou ter ainda mais cuidado com aquilo que desejo... o melhor é desejar sempre coisas boas, está visto que elas lá encontram o seu caminho até nós. Mais tarde ou mais cedo. 

 

 

6 comentários

Comentar post