Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

"BOLINHO, BOLINHO PARA O SEU SANTINHO"

E de repente estamos quase a chegar ao final deste ano... tanta coisa que já aconteceu e, ao mesmo tempo, parece que o ano ainda agora começou. O dia 1 deste mês teve direito a doces. Broas. Sou de um tempo em que não existia entre nós o Halloween mas sim o dia dos bolinho! O dia em que ia com os meus primos pedir bolinhos a casa dos familiares, vizinhos e pessoas que mal conhecíamos. Corríamos toda a aldeia e no final do dia comparavamos as nossas receitas e partilhávamos os frutos secos, os bolos e algum dinheiro que recebíamos. O Dia dos Bolinhos é um dia de partilhas. Hoje, a tradição está quase perdida mas, para mim, está bem viva. Tenho uma responsabilidade. Tenho a responsabilidade de substituir quem antes passava tardes a fazer as broas para eu as poder receber. Tenho também a responsabilidade de manter essa tradição acesa. Tenho acima de tudo um prazer enorme em colocar as mão na massa e a cada volta recordar todos os que partilharam comigo esses momentos, os conhecimentos e também as minhas falhas de aprendiz. Como o dia em que, depois de tudo amassado, um dos meus tios perguntou se me tinha esquecido de algum ingrediente...e tinha...do açúcar! Dizia que o Dia dos Bolinhos é um dia de partilha. Partilha-se com família, vizinhos e amigos um pouco do nosso trabalho e do nosso carinho. Também por isso prefiro os bolinhos às doçuras. Nem precisamos falar sobre as travessuras.

1 comentário

Comentar post