Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

A Paulinha escreve ao Sábado

Acedi ao desafio feito pela minha Patrícia. O de voltar a escrever sobre coisas de que gosto. Um prazer interrompido, mas ilimitado!

 

Cá em casa somos cinco: uma família de 4 e o Six, o cão! Desde que nasceu o João, em Abril de 2017, tenho vindo a descobrir e a desenvolver o gosto por confeccionar quase de origem o que comemos em casa. Começámos pelo Pão. Optamos quase sempre por farinhas biológicas e já experimentámos quase todas. Hoje comemos sempre o Nosso Pão! Mas disso falarei noutro dia, hoje vou falar dos iogurtes.

 

Há uns meses durante umas arrumações/missão destralhar (tema tão querido neste blog) desencantei a iogurteira Tóia da minha Mãe. Já deve ter uns 42 anos! Quando a encontrei ainda conservava todos os copos, respetivas tampas e a luz vermelha ainda ligava. Uma emoção!

 

Peguei num iogurte natural e leite. 8 horas depois, abri a tampa da Tróia e lá estavam os iogurtes iguais aos que comia em miúda. Os meus filhos adoraram! Passei a fazer todas as semanasl, normalmente ao Domingo. Uma noite por semana e temos 8 iogurtes!

 

A primeira vez que provei tive de me deter para não colocar um pacote inteiro de açúcar num só copinho. Resisti! Optei por colocar aveia e compota. Garanto-vos que a textura é única. Uma delícia e um contentamento para a família e para a carteira. Um prazer de sabermos exatamente o que comemos, e ainda por cima, sugar free.

 

 

8 comentários

Comentar post