Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

7 dias para uma semana perfeita

via

 

Num dia “bonito” como o de hoje o melhor que podemos fazer é aplicar-nos para que ele fique melhor, pelo menos naquilo que podemos. Não sei se acontece o mesmo convosco mas, quanto a mim, estes dias cinzentos deixam-me sem ânimo e por isso é preciso dar a volta ao estado de espírito. E como, ainda por cima, é 2ª feira, vou deixar-vos uma ideia sobre como melhorar a nossa semana através dia a dia.

 

Há uns anos vi num blog um exercício em que sugeriam que planeássemos aquele que seria o nosso dia ideal. Depois do dia ideal, planearíamos a nossa semana ideal. Porque todos os dias e todas as semanas são iguais e diferentes ao mesmo tempo. A ideia base é termos dias “temáticos”. De acordo com essa sugestão, aqui estão umas dicas para criarmos a nossa semana ideal.

 

Domingo: Planear! Ver o que temos na semana que vai começar, que eventos, compromissos e atividades, organizar as refeições, preparar a roupa que queremos vestir e tudo o que seja necessário para essa semana.

 

2ª Feira: Como supostamente é o dia mais difícil da semana o melhor é fazermos dele o mais produtivo. Quanto mais produtivos nos sentirmos melhor corre o dia e menos custa a passar. E a semana também começa logo melhor.  Por isso, o melhor é ter um conjunto de tarefas que podemos concluir logo na 2ª feira podem até ser tarefas pequenas mas que nos darão a sensação de dever cumprido.

 

3ª Feira: Para além do que temos normalmente para fazer, podemos definir a 3ª feira como o dia de fazer algo diferente. No meu caso é dia de natação e por isso não me sobra muito tempo mas posso variar no caminho que faço para a piscina, alternar entre metro, autocarro, ir a pé ou de bicicleta. Também pode ser o dia de dar uma volta à hora do almoço, de ouvir um podcast diferente no caminho, ler artigos sobre um assunto que nos interesse. Não sei, algo diferente. Agora teria que pensar um bocadinho mais em coisas diferentes para fazer…

 

4ª Feira: o ponto médio semanal, como lhe chama a Paulinha, pode ser usado para começar a “chamar” o fim de semana. Podemos aproveitar para uma ida ao cinema, ver séries na TV, ler, fazer uma atividade em família, etc.

 

5ª Feira: depois da rotina do trabalho podemos usar a 5ª Feira para nos dedicarmos a um projeto nosso. Aprender algo novo, fazer trabalhos manuais, escrever um livro, ou até um blog, qualquer coisa que nos dê gozo e queiramos fazer. Podem dizer “oh, mas 1h por semana também não chega para nada!”. 1h é melhor que nada! Não esquecer o grande impacto dos pequenos passos.

 

6ª Feira: não precisamos de muito para estar motivados com a 6ª feira não é? Só por si já parece um bom dia. Por isso mesmo podemos aproveitar para sair com os amigos, ir a um café ou esplanada depois do trabalho, ir ao parque, planear jantares com os amigos, etc.

 

Sábado: Trabalhos de casa. É verdade que são uma seca, nem todo vá!, mas têm de ser feitos e por isso o melhor é arrumar logo com o assunto ao sábado de manhã e ficar como resto do fim de semana para fazer o que quisermos.

 

Estas sugestões são genéricas, claro. Cada caso é um caso. Como vos disse tenho natação à 3ª feira, mas também tenho à 5ª, o que faz com que esses dois finais de tarde estejam reservados. Mas vou planeando as minhas semanas de forma a incluir estes “momentos” ao longo da semana. Aliás, talvez os dias mais diferentes do que vos coloquei aqui sejam mesmo esses dois. Talvez, no meu caso, troque a 4ª com a 5ª feira. De resto é até bastante semelhante.