Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Preparar para as férias

 

Quando pensamos em "preparar para as férias" a primeira coisa que jos vem à cabeça, ou das primeiras, é: fazer a mala. Mas há mais!

 

Há um conjunto de coisas que devemos preparar antes de ir. Vou deixar aqui algumas delas:

 

  • Chaves de casa: deixar as chaves com um familiar ou amigo. Caso seja possível, pedir para essa pessoa passar lá por casa uma ou duas vezes. Em alternativa, a PSP tem um "serbiço de vigilância" que inclui passar pela nossa casa para verificar se está tudo bem. Não sei pormenores mas sei que existe e já os vi passar pela minha rua para ver a casa de um vizinho.
  • Animais de estimação: encontrar uma família de acolhimento para quando estamos fora ou reservar lugar no "hotel", como chamamos na minha família. Os animais são uma responsabilidade, são um membro da família e não podem ser vistos como um brinquedo que nos diverte e quando dá problemas deitamos fora. No Verão aumentam os números do abandono dos animais e isso não pode continuar.   
  • Flores: estas são mais complicadas... algumas podem ser colocadas em lugares mais frescos da casa, ser regadas com antecedência e em abundância ou até ser deixadas num recipiente com água, outras não. O ideal é pedir ao familiar, amigo ou até a um vizinho a quem deixamos a chave para ver se ele pode ir regar aa flores. Eu recorri mais uma vez à minha amiga T. para garantir que as plantas sobrevivem até ao meu regresso. Obrigada T.!
  • Casa: o ideal é deixar a casa preparada para o regresso, sobretudo se entre a chegada e o regresso ao trabalho não tivermos uns dias para organizar tudo o que trazemos e o qje precisamos tratar e preparar para voltar ao trabalho e à rotina, calmamente e sem stress.

Mais alguma fica para juntar a esta lista?

 

 

Problema literário - Verão 2018

DEEDA49D-3F3A-4892-87E6-EEF925EFCE6B.jpeg

 

Os livros que queria ler nas férias enchiam uma mala inteira. Tudo o que não consegui ler durante o ano começou a formar um montinho ao lado da estante. Livros dos mais variados temas e com os mais variados tempos de leitura (muito, de uma forma geral).

 

Não sei se vos acontece o mesmo mas a mim, quando chegam as férias, quero fazer sempre uma série de coisas que não consigo fazer ao longo do ano e depois dou por mim a querer meter o Rossio na Rua da Betesga. 

 

Tive de fazer escolhas... cheguei a um compromisso e deixei apenas 6 livros no tal monte das boas intenções. Optei por livros de leitura mais leve, que não precisem de grande exercício mental nem de grande reflexão. Um deles talvez...

 

Pode parecer preguiça, mas não é. Às vezes temos de nos deixar de coisas e fazer o que é possível em vez do que gostaríamos de fazer. E neste caso, fazer o que é possível significa fazer pouco. Porque tudo está a precisar de descanso. E se pensam que seis livros são muitos para quem quer fazer pouco estão muito certos. Os livros vão de passeio mas alguns estarão mesmo de férias.

 

 

A Biblioteca das Galveias

E298D0A8-52F3-40CF-9E2E-386170A9D180.jpeg

A Biblioteca das Galveias fez 87 anos recentemente. É a minha biblioteca atual e eu ainda não a tinha visitado em condições desde as obras que “sofreu” há relativamente pouco tempo. Fui lá buscar um livro para ler nas férias e visitei o primeiro andar. De fugida consegui tirar estas fotos. Espero que vos deixem curiosos e que vos levem a visitá-lá. Eu quero voltar com mais tempo! 

1BEBA6A5-CC4A-48F6-92F3-9866398929FA.jpeg

 

7D12159F-3AB0-4958-8D86-A9CF63201141.jpeg

 

2AB9F712-D17A-4E9B-9C76-D09746052055.jpeg

 

7E490AE4-DC25-49A2-851E-5588D68A1C10.jpeg

 

81C18A90-8927-4D4F-A8CD-1F8610CDD141.jpeg

 

Pág. 1/4