Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Sobre voltar a nadar

Nadei quando era mais nova. Depois parei, pratiquei outros desportos de que também gostei muito, andei num ginásio e não gostei nada, voltei a nadar e parei. E há três anos voltei à piscina. 

 

Andar na natação tem toda uma logística associada que nem sempre é fácil. Veste, despe, ir para dentro de água fria, touca na cabeça, depilação, secar cabelo, frio no Inverno... resumidamente... há dias em que é mesmo muito difícil. Como noutros desportos.

 

Mas nadar é um desporto que me faz sentir bem, e parece que me coloca no meu elemento. Mesmo nos dias em que as aulas são mais puxadas, e parece impossível cumprir os desafios que são lançados, saio de lá bem. Cansada mas feliz. Sinto que exercito o corpo e também a mente. Quando estamos dentro de água ativamos o instinto de sobrevivência e todas as outras coisas ficam em segundo plano. Ou então dentro do cacifo.

 

Sou defensora de que devemos praticar exercício pelo exercício mas sobretudo praticar algo de que gostamos e nos faça sentir bem, ao contrário de ser mais uma obrigação. É a única forma de não desistirmos.

 

A Rita também voltou a nadar, vejam o que ela diz sobre a experiência - Fui para a natação.

 

E por aí, algum adepto da "natacinha"?