Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Problema Literário II

Quando partilhei aqui o meu Problema Literário referi que "cada um deles (livros) tem a sua missão e propósito". E essa afirmação levantou um comentário em tom de pergunta: "porquê?".

 

Viajar é algo que gosto muito. E com livros podemos viajar muito, mas há alguns que nos fazem querer ir mais longe, ou mais perto, a cidades, praias ou países. Foi isso que aconteceu com o "Não se encontra o que se procura", "A vida no campo" e penso que também acontecerá com o "África Minha". Por isso os queria levar comigo nas férias. Quero andar de barco e atracar numa ilha da Croácia, quero ir aos Açores e redescobrir o seu verde, as suas pessoas e a sua calma. Quero ir até um tempo que não é o nosso e descobrir uma África que não é minha, mas sentir o seu calor e imaginar as suas cores. (Por falar em viagens...A revista Estante (Fnac) de Agosto é dedicada às viagens. Recomendo!)

 

Através da vida nos bosques do Thoureau ("Walden") gostava de perceber um pouco mais sobre os básicos para depois, com a ajuda da Gretchen Rubin, pensar no que quero que seja o meu "Projeto Felicidade".

 

Sei que desse projeto faz parte cuidar do meu corpo. Dizem que o corpo é o nosso templo, não é? Nem preciso de ser a mais bela de todas, contudo, quero estar bem. Lembram-se de "pôr creme todos os dias"? É por isso que o livro do Dr. Clarins está na minha lista.

 

E porque "practice makes perfect", um livro em Espanhol. Não adianta passar as manhãs de sábado a aprender e depois não fazer os trabalhos de casa. Ler, ouvir e escrever são também formas de encaixar e aprender uma língua nova. E embora o Espanhol pareça muito fácil pela proximidade... a verdade é que tem os seus quês.

 

Chegamos então às leituras da areia. Não sei explicar muito bem o que são... são aqueles livros que se lêem bem, com uma história boa, com ou sem drama. Não são livros técnicos mas ensinam-nos sempre qualquer coisa. Também nos permitem viajar. E tudo sem termos de dispender de muita atenção e cálculo mental para acompanhar a história. 

 

Agora que voltei de férias posso dizer que não levei todos os livros comigo. Tive efetivamente que fazer escolhas. Entretanto juntei mais uns quantos à lista de livros a ler. Essa lista que está sempre a aumentar...