Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Os telhados da nossa rua

via

 

Na lista de planos para esta semana falhou uma coisa: ouvir podcasts que tenho em fila de espera. E ontem estava a trabalhar para riscar esse item da lista quando ouvi no Fala com Ela uma frase muito interessante. Dizia a Inês que um dos seus convidados lhe referiu uma vez que "Não adianta viajar e colecionar destinos quando nunca se parou para ver os telhados da sua rua".

 

Podemos refletir sobre esta frase e dar-lhe as mais variadas interpretações. Podemos até viajar em pensamentos e metáforas sobre viagens e telhados. Mas o que é certo é que ela está muito certa.

 

De que adianta viajar para destinos longínquos se nem sabemos onde fica Pitões de Júnias? De que adianta andar a correr de um lado para o outro do mundo se depois não vagueamos calmamente pelas ruas da terra onde vivemos? Como queremos conhecer os outros se não nos detivermos um pouco em nós próprios? Porque queremos conhecer culturas diferentes quando nem sequer sabemos o nome dos nossos vizinhos?

 

O grande desafio é, como em tudo na vida, encontrar o ponto de equilíbrio que faz com que colecionar destinos e reconhecer os telhados da nossa rua se cruzem ao longo da nossa vida e a enriqueçam.

 

 

6 comentários

Comentar post