Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

O segredo do Ano Novo Chinês

via

 

Falei-vos aqui da quantidade de vezes que celebro o Ano Novo ao longo do ano. E ontem vi esta imagem e sem dúvida que se adequa à celebração que se aproxima: o Ano Novo Chinês! Mais uma oportunidade para começar outra vez! Embora desta vez tenha que admitir que o facto de ser o Ano do Cão me deixa um bocadinho apreensiva... não vá a tradução baralhar o Ano e em vez de ser o Ano do Cão ele pense que tem que ser um Ano Cão. Para isso já chegou o do ano passado! Agora queremos coisas boas! 

 

No post que referi acima contava que há um conjunto de tradições e superstições que se vão enraizando e vamos pondo em prática porque "mal também não deve fazer". E por isso vamos falar daquela que eu adoptei para o Ano Novo Chinês: a bela da cueca amarela!

 

Uma amiga contou-me que todos os anos compra a sua cueca amarela para a passagem de ano, para que o ano seguinte lhe traga estabilidade financeira. Ora uma pessoa começa a pensar no assunto, começa a estudar coisas sobre o Ano Novo Chinês e descobre todo um conjunto de tradições: casas arrumadas, mesas postas e muita comida, dourados e vermelhos por todo o lado, envelopes vermelhos com dinheiro para dar a familiares e amigos, para garantir uns trocos durante o ano... e pensa: ora se o amarelo faz parte da festa, se a nossa superstição diz para usar cueca nova de uma determinada cor... toca a testar todos os animais do zoodíaco chinês com a dita da cueca amarela! 

 

No primeiro ano foi uma prática secreta. Só essa minha amiga é que sabia. Depois alargou-se a um grupo de outras amigas. E hoje já contagiei mais uma! As senhoras da loja até já me conhecem... não sei se isso é bom ou mau, mas pelo menos dá para uma pessoa se rir um bocadinho! E olhem que não é fácil encontrar as ditas! 

 

E depois desta exposição extremamente pessoal, o veredito: funciona ou não funciona!? Posso dizer-vos que a coisa não tem corrido mal. E, just in case, já comprei as deste ano, como manda a tradição!

 

 

 

 

1 comentário

Comentar post