Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Leveza, a palavra do ano

via

 

Não me lembro de quando comecei com esta ideia de ter uma palavra para o ano. Aqui no blog falei da palavra de 2013 que é bem capaz de ter sido a primeira. Disciplina. Depois dessa já tive sofisticação, destralhar e hygge. Falta-me uma…

 

A deste ano teimava em não aparecer. Não havia nada que me cativasse e eu dissesse: é isto que eu gostava que representasse o meu ano! Até que me cruzei com três sílabas que fizeram o click: LEVEZA.

 

Depois de refletir um bocadinho sobre ela, e de ir ver os seus significados, cheguei à conclusão que me tinha escolhido e assim encontrei a minha palavra para 2018.

 

E o que é isso da palavra do ano? Para mim é uma palavra que representa o que quero que esse ano seja e que sobretudo me ajuda a tomar decisões. É verdade… quando chega a altura de tomar uma ou outra decisão, em vez de fazer um-do-li-tá pergunto “isto faz-me sentir leve?” ou “esta situação vai trazer-me leveza?”, por exemplo.

 

Convém ser uma palavra que se adapte a um conjunto mais abrangente de coisas, para podermos usá-la em várias situações e/ou para nos poder guiar durante o ano.

 

Como disse, depois de pensar um bocadinho, leveza pareceu-me mesmo muito bem. Para o meu ano quero sentir-me leve, ter menos preocupações, continuar a reduzir o número de coisas que tenho, ouvir música e dançar, aproveitar as férias e viajar ao sabor do vento, quero irritar-me ainda menos e desvalorizar o que não é importante. Basicamente é isto.

 

 

Entretanto, enquanto escrevia este texto acho que me lembrei da palavra que faltava, se não estou em erro era felicidade.