Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Gosto de livros desde que me lembro

 IMG-20170705-WA0005.jpg

 

De capa dura ou mole. De autores portugueses ou estrangeiros. Infantis ou para gente crescida. Romances apaixonados ou sobre biografias de vidas apaixonantes. Não interessa, que é como quem diz. Gosto de entrar numa livraria, sem tempo nem pressa. Percorrer as estantes. Puxar um livro. Desfolhá-lo como quem saboreia um chocolate. Lentamente. Com a ponta dos dedos sentir a textura do papel, deslizar página abaixo como quem faz uma carícia. E, por último, aproximá-lo ainda mais e sentir o cheiro a novo, a tinta e a promessas de um futuro imaginado e, ao mesmo tempo, tão real.

 

Gosto de livros desde que me lembro. Não, não fui uma criança precoce que começou a ler cedo. Na verdade, comecei a ler no tempo devido, mas já antes os livros tinham existência lá em casa. Mais por influência da minha madrinha do que dos meus pais, que não eram, nem são, grandes leitores. Mas devo dizê-lo que não o sendo, sempre foram grandes impulsionadores da leitura, pois que no Natal e pelo aniversário, não eram as bonecas que eram dadas de prenda, mas sim os livros. Dos cinco, do Sete. Das Gémeas no Colégio de Santa Clara…

 

Quantas noites a luz demorava para apagar. Só mais uma página. Só mais uma aventura. E como foram marcantes esses livros! A ponto de já crescida e ao entrar na faculdade ainda ansiar ir para um colégio interno. Bem, o mais próximo que os meus pais conseguiram foram alojar-me num lar para freiras nos dois primeiros anos da universidade.

 

Hoje, como não podia deixar de ser, os livros continuam a ser a minha perdição. Gosto mais de livros do que de comprar roupa. Quando compro um livro a consciência não me pesa. Já na roupa a conversa é outra…

 

Paixão igual creio que só tenho pelas viagens. E talvez por essa razão, a literatura de viagens seja um dos meus géneros de eleição. Não tenho um autor favorito, nem um livro da minha vida. Tenho sim livros que marcaram fases da minha vida. Afinal, cabem tantas vidas num livro como livros numa vida.

 

Dizem que as mulheres que leem são perigosas! Isso não sei, mas sei sim que são muito mais felizes.

 

E vocês, qual é a vossa grande paixão?

 

Texto escrito pela minha amiga 7,5 Norte. A foto também é dela, com um postal que eu enviei :)