Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Desafio do mês - Outubro

via

 

Ritual da manhã e Ritual da noite

 

Lembro-me perfeitamente da aula de Antropologia Cultural em que a professora falou sobre a diferença entre ritos e rituais. De uma forma simples, o ritual é como a checklist para dar cumprimento ao rito.Também lhe podia chamar rotinas, no sentido de conjunto de procedimentos, mas ritual parece-me mais delicado. É mais como uma cerimónia dedicada a mim mesma e não uma lista de coisas obrigatórias a fazer logo pela manhã e mal chego a casa ao final do dia.

 

Não vou aqui deixar o esquema das minhas manhãs e dos meus finais de dia mas vou dizer como cheguei até elas. Depois cada um terá de fazer um pequeno exercício e encontrar a sua :) Posso no entanto dar alguns exemplos!

 

Há um conjunto de coisas que eu quero fazer, hábitos que quero adquirir, alterações cujos efeitos quero testar e comprovar, mudar coisas que sei que preciso mudar. Agora os exemplos: uma das coisas é beber 2 copos de água mal acordo (recomendação médica), o outro é descalçar-me logo que chego a casa.

 

E então como é que eu cheguei às minhas rotinas? Ora bem, pensei em todas as coisas que eu queria fazer e mudar, defini um esquema com base no que faço nesses momentos e vi onde encaixar as coisas que ainda não fazia. Está provado que se juntarmos uma pequena alteração a um hábito já enraizado a probabilidade de sucesso será muito maior. E vocês perguntam: mas não bastava só pensar no que quero fazer em vez de ter um "procedimento"? Nops, infelizmente não. Se acharmos que vamos fazer tudo e mais alguma coisa antes de sair de casa mas isso não tiver uma sequência que seja, para além de lógica, natural, a probabilidade de isso acontecer é reduzida. Acreditem... 

 

Agora, é verdade que os hábitos novos são mais difíceis de incorporar. Descarrilamos muito mais rápido do que pensamos! É preciso força de vontade e persistência. Mas quando as coisas nos fazem sentido e queremos que aconteçam, conseguimos.

 

Depois de ter definido o que quero fazer, vi mais ou menos o tempo que isso vai demorar para, no caso da manhã, ver a que horas me devo levantar, e no caso da noite, o tempo que me vai consumir, para ver se são exequíveis. Importa também não esquecer as atividades que temos pré-agendadas e incluir nos dias específicos.

 

Como sabem... sou pessoa de listas por isso, como é óbvio, fiz uma listinha para a semana, com todos os passos a seguir para conseguir cumprir estes rituais.  Já estamos a meio do mês e este desafio está a correr bem. E eu estou super orgulhosa!

 

 

1 comentário

Comentar post