Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Adornos dourados e pormenores delicados

via

 

Mudou a hora e por isso já era de noite. As pessoas abrigavam-se da chuva mas ninguém se sentava no banco da paragem do autocarro. Estava ocupado.

 

A rapariga dos óculos redondos e de massa preta mexia nos sacos vermelhos que ocupavam o tal banco. Tirava e voltava a guardar dentro dos sacos um tesouro acabado de descobrir. Não sei de onde os trouxe, quem lhos deu ou se os comprou, mas até eu estava entusiasmada. E ela sorria. 

 

A cada par que tirava dos sacos, sorria. Sorria e riam também os olhos por detrás daqueles óculos tão caricatos. 

 

Tal como os sacos, eles também eram vermelhos. Adornos dourados e pormenores delicados. Capa dura e encadernação bonita, vermelha com arabescos dourados na lombada e um pequeno quadrado preto onde ela lia os títulos pela primeira vez. E sorria sempre! 

 

Para a maioria das pessoas eram apenas dois sacos vermelhos cheios de livros velhos. Para ela, e a avaliar pelo cuidado com que lhes pegava, pelo entusiasmo com que lia cada lombada e pela atenção no virar de cada página durante a viagem, para ela, eram um tesouro. De certeza que eles foram o melhor do seu dia!