Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

5 Sentidos no mês de Outubro

 via

 

Lembrei-me de resumir o mês de Outubro através dos 5 sentidos. O que vi e me cativou, sons que ouvi, algo em que toquei e cuja textura ficou registada, os cheiros que marcaram o mês e os sabores que o meu paladar provou. Uma espécie de memória sensorial.

 

Depois de me meter nisto é que percebi como nem sempre registamos esse tipo de memórias, e só mais tarde, quando novamente em contacto com experiência semelhante, viajamos rapidamente no tempo e no espaço e estamos em determinado lugar, a determinada hora, a viver determinada situação.

 

Vou tentar estar mais atenta no mês de Novembro. Se conseguir repetir este exercício volto a deixar aqui o registo. Então cá vai:

 

Visão

Bem, este mês começou uma série nova… também conta! Comecei a acompanhar The Good Doctor. Também vi estrelas quando vi o meu post destacadíssimo pela equipa dos blogs da Sapo. Muito obrigada! Não sabem como o meu dia foi tão mais feliz!

 

Audição

Nouvelle Vague na Aula Magna, uma das coisas que decidi na reflexão do mês de Setembro foi ir a mais concertos. Também aproveitei os dias do Aderente da FNAC e comprei um CD de Billie Holiday. Queria ouvi-la melhor e nos últimos dias tem sido uma companhia.

 

Tacto

Este é o mais difícil… acho que vou selecionar a barriga dos meus gatos. Adoram festas na barriga e têm um pelo tão fofinho… nos dias em que estive doente andaram de volta de mim como que a dar mimos.

 

Olfato

Cheiro a broas quentinhas acabadas de sair do forno. Sobre isto, sugiro que leiam o post “Bolinho, bolinho para o seu santinho”. Lá também explico porque é que não sou fã do Dia das Bruxas.

 

Paladar

Para além das broas de que falei acima, a minha última descoberta: o Tagliatelle Carbonara da ZeroZero. Que maravilha! A Carbonara da Ursa é boa mas esta… agora, o mais engraçado é que a descobri numa daquelas coincidências. No dia em que deixei aqui a receita acabei por ter um jantar inesperado e onde acabei por fazer esta descoberta. Afinal, há ou não há coincidências?

 

 

1 comentário

Comentar post