Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

Edição Limitada

“Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito”. Clarice Lispector

4 Dicas para programar a semana

via

 

Não sei se é do tempo mas o dia de hoje está a parecer-me pouco produtivo. Por isso, momento de automotivação do dia! Para tentar mudar o espírito da coisa e passar de dia aborrecido para um dia bem preenchido (e por isto entenda-se: preenchido da melhor forma).

 

Porque para se conseguir fazer mais e, mesmo assim, ter mais tempo livre é fundamental melhorar o planeamento sugiro:

 

  • Começar com um planeamento semanal. Fazer um planeamento diário é bom mas não é suficiente. Estamos apenas a ver o imediato e não a ter uma ideia completa do que se vai passar. O planeamento semanal implica pegar na agenda, ver tudo o que temos para fazer e colocar tudo o que há no nosso plano semanal. Tudo.

 

  • Quando disse “tudo” no parágrafo anterior, também me referia às pausas. Definir um tempo para estarmos dedicados apenas a uma tarefa pode ter como recompensa uma pausa no final. Uns minutos nos quais podemos fazer pequenas coisas que nos dão gozo: falar com um amigo, ler uma notícia, ouvir uma música ou apenas levantarmo-nos e dar uma volta. Parece que não, mas com isto vamos aumentar a nossa produtividade duplamente: enquanto estamos focados e depois da pausa para a tarefa seguinte.

 

  • Nem sempre consigo pôr em prática o que vou dizer de seguida. O que é chato é chato. Mas realmente, na maioria das vezes, se fizermos logo o que temos que fazer (e é chato) parece que o resto do tempo passa melhor. Já para não falar de que assim essa tarefa nos deixa de atormentar como faz enquanto não a cumprimos. Pensem nas tarefas chatas que têm que fazer e como se sentem depois de as riscar da lista. É ou não é um alívio?

 

  • Mas também é importante ser realista. Por vezes as tarefas, sejam elas quais forem, demoram mais tempo a cumprir do que nós pensávamos. É importante perceber que há coisas que não conseguimos fazer de uma vez e por isso, o melhor é dividir as grandes tarefas em partes mais pequenas e ir avançando. Depois de as dividirmos em partes mais pequenas conseguimos encaixá-las e programá-las por forma a ir avançando e cumprir os nossos objetivos.

 

 

2 comentários

Comentar post